quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Teoria do caos


Uma tragédia se dá a partir de uma série combinada de fatores. No caso de um garçom baiano, a quem chamarei apenas de Raimundo, isso aconteceu de uma forma tão particular que chega a ser cômico. No domingo último, Raimundo assistia a Goiás e São Paulo, em uma partida da penúltima rodada do Campeonato brasileiro. Como o seu Timão já não disputava mais nada no campeonato, resolveu secar a campanha do clube paulista rival. Embora torcedor de outro time paulista, comemorou cada gol do Goiás como se fosse do seu próprio time do coração. Havia bebido umas e outras naquele domingo de futebol. Ao se empolgar na comemoração do quarto gol do Verdão, aproximou-se demais da janela do apartamento onde morava com sua companheira e mais 3 filhos dela, se desequilibrou e caiu. Despencando do 3º andar.


Raimundo, garçom, 37 anos de idade, natural de feira de Santana na Bahia, poderia, naturalmente, ser torcedor do próprio Bahia Esporte Clube, do Vitória seu arqui-rival ou de qualquer outro time baiano. No entanto, Raimundo era torcedor fanático do Corinthians. Time mais popular da cidade para onde havia se mudado, assim como milhares de outros nordestinos, para tentar uma vida melhor.


Se o São Paulo ganhasse o jogo naquele dia, o que era bem provável, Raimundo no máximo teria se aborrecido e dormido no sofá. Acordado no outro dia, se aborrecido de novo com a gozação de algum amigo são-paulino, e continuado sua vida.


Mas, o Goiás que das últimas nove ou dez partidas havia ganhado apenas um jogo, jogou tudo naquele dia, e goleou o São Paulo por 4 a 2. Poderia ter sido só 3 gols. O terceiro gol Raimundo comemorou gritando pelo corredor do prédio, seguro, com os dois pés no chão. Do terceiro para o quarto gol se passaram exatamente seis minutos, tempo suficiente para Raimundo tomar apenas mais alguns goles. Ao ver Léo Lima carregar a bola até a entrada da área e chutar rasteiro no canto esquerdo de Rogério Ceni, Raimundo não se conteve. Precisava gritar, gritar alto pra todo mundo ouvir. Naquele instante, subir em um dos braços do sofá para alcançar a janela, pareceu uma boa ideia. Não foi.


A família veio de feira de Santana para acompanhar o velório e o enterro em um cemitério do Embu, na grande São Paulo.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Cidade maravilhosa


Não é necessário campanhas na TV para uma pessoa saber que o lixo que ela joga no chão, ou em qualquer lugar que esteja, deveria ser depositado em um recipiente apropriado para esse fim popularmente conhecido por lata de lixo. No entanto, existem campanhas na TV que alertam a população para essa sua obrigação. E mesmo assim, ao final de um dia de praia na cidade maravilhosa o cenário é esse.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, ameaçou suspender por um dia a limpeza das praias para mostrar para população carioca o que eles realmente são. "As pessoas têm de ser menos porcas", disse.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Engane-se...

Pense estar seguindo a risca o que foi determinado pra você como um caminho de sucessos


Imagine-se como alguém cuja existência tem alguma relevância


Esqueça que o deus, para quem você reza todos os dias, muito provavelmente não existe


Assim, receberá tapinhas nas costas e será chamado otimista.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Moon water


Os cientistas da NASA acabaram de confirmar, existe sim água na lua. Isso representa muito em termos de novas missões espaciais. Já se fala em uma estação lunar e plataforma de lançamento para explorar planetas vizinhos como Marte.


A água da lua está congelada. Ela foi encontrada em uma região do pequeno satélite natural da terra em que a temperatura está a muitos graus abaixo de zero. Ainda bem que, como a terra, a lua é redonda, se fosse quadrada ou retangular o sol poderia tê-la feito evaporar.


Estou tentando ser tão didático quanto o nosso presidente.

Autoconfiança é fundamental, excesso de confiança é fatal


Em uma solenidade para falar da queda do desmatamento na Amazônia, Lula cita Freud para explicar as intempéries: “Eu já disse várias vezes: Freud dizia que tinha algumas coisas que a humanidade não controlaria. Uma dela era as intempéries”.


E para explicar de que maneira somos afetados pela poluição: “Então, essa questão do clima é delicada por quê? Porque o mundo é redondo. Se o mundo fosse quadrado ou retangular, e a gente soubesse que o nosso território está a 14 mil quilômetros de distância dos centros mais poluidores, ótimo, vai ficar só lá. Mas, como o mundo gira, e a gente também passa lá embaixo onde está mais poluído, a responsabilidade é de todos”.


Se o mundo fosse quadrado eu me jogaria dele. Que inveja eu sinto do nosso presidente. Nos meus cinco anos como professor jamais consegui ser tão didático.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Curto demais


Há algum tempo, Geyse Arruda poderia ser proibida de entrar em uma universidade por ter uma mente curta e não um vestido curto. Os tempos são outros.


Geyse foi hostilizada por seus colegas de faculdade que a julgaram indecente. Segundo os alunos, ao “desfilar” pelos corredores, tudo o que ela queria era provocar. E conseguiu. Geyse provocou homens e mulheres a mostrar seu machismo e intolerância de maneira muito confortável, protegidos pelo anonimato do grupo. Aos gritos de “puta” ela deixou o prédio da universidade em que estuda escoltada pela polícia. A instituição, por sua vez, resolveu que Geyse deveria ser punida por seu comportamento inadequado. E por isso a expulsou.


A UNIBAN concorda com seus alunos, para a UNIBAN Geyse é uma puta.


Não, a UNIBAN não é uma instituição medieval, ao contrário. Está perfeitamente alinhada a lógica capitalista do lucro em primeiro lugar. Os alunos dessa universidade estão lá porque a educação é um negócio lucrativo. Donos de faculdade são empresários e não educadores. Nada é mais contemporâneo.


Desde que o ensino superior se transformou em negócio lucrativo, não houve mais razão para gastar o tempo sentado em um banco de Escola. Adolescentes de classe média, malcriados pelos pais, pela TV e pela internet, já podem se dedicar a atividades mais divertidas como, por exemplo, queimar e espancar índios, mendigos, empregadas domésticas e putas.

sábado, 7 de novembro de 2009

Acredite na metade do que vê e em nada do que escuta


Como diria Robespierre: Vai rolar


Como diria a rainha de copas: Cortem-lhe


Como diria o rapaz a moça virgem: É só o que vou enfiar... Meu bem!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Axé exú

video

E eu que pensava que o rock fosse coisa do demônio.

Não sei definir coisa alguma!


Se é tombo ou voo, chuva ou sol, vontade de Deus ou Livre-arbítrio


Só sei que é gol porque alguém grita

Se atiram eu não me abaixo


Vejo um carro vindo na minha direção

Entre sair pra esquerda ou pra direta, escolho o meio, como fazem as galinhas


Não percebo quando é esperança ou simples armadilha

Caiu no primeiro buraco e no segundo também


Vem um tsunami e acho que é pra surfar

Acredito em deuses de papel


Mas sei que amar é pra quem sabe amar

sábado, 24 de outubro de 2009

Jesus está de volta



A conferência nacional dos bispos do Brasil reagiu a uma declaração recente do presidente Lula a folha de São Paulo que justificava as alianças com partidos e pessoas que ele sempre combateu no passado. Segundo Lula Até Jesus, se estivesse governando o Brasil, teria que fazer aliança com Judas.



"Jesus teria de chamar Judas para fazer coalizão", disse o presidente. A reação da CNBB veio através do secretário-geral da entidade, dom Dimas Lara Barbosa que afirmou, “Jesus não fez aliança com os fariseus, Pelo contrário, teve palavras duras para com eles”.



Sim, é verdade, Jesus sempre soube reconhecer quem estava do seu lado e combateu duramente seus opositores, mas onde foi que ele parou mesmo?



Heim?!?

domingo, 18 de outubro de 2009

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

"O inferno são os outros"


Jamais li Sartre...
O inferno sou eu mesmo!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

R.I.P.

Andou pela casa em agonia, buscando um resto de ar nos pulmões. Cambaleou e caiu prostrada no chão junto a parede onde gostava de se deitar.


Sentei no chão ao seu lado. Passei a mão sobre sua cabeça e ela morreu. Chorei. Assim chegou ao fim a vida de uma criatura cuja razão de existir era um só, amar incondicionalmente.


Era ela quem dava um pouco de alegria a minha casa velha e triste.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

A propaganda é a alma do negócio



Recentemente o site de notícias G1 publicou uma matéria dizendo que no Google os Beatles são mais populares que Jesus Cristo. Essa mesma declaração, feita nos anos 60 por John Lennon, despertou a fúria de muitos cristãos.



Para comprovar a tese do falecido beatle o jornal britânico Daily Telegraph fez uma comparação usando uma ferramenta do próprio site de buscas, o google trends. O resultado foi que no mês de Setembro a busca por Beatles foi duas vezes maior do que o interesse pelo messias.



Não é de se estranhar que a popularidade de Jesus esteja em baixa. Para uma marca ficar conhecida é fundamental que ela tenha uma boa propaganda, em especial, um bom garoto propaganda. Uma pessoa carismática, formadora de opinião e que passe credibilidade. Eu posso estar enganado mas pra mim J.C. não tem contado com bons divulgadores de sua imagem.



Eu vou fazer um rápido comparativo entre pessoas conhecidas que são crentes e propagadoras da figura de Jesus e daqueles que não creem na natureza divina do salvador para comprovar a minha tese.



Os que creem: Carla Peres, Mara Maravilha, Simony, Pe. Marcelo Rossi.
Os que não creem: Karl Marx, Charles Darwin, Freud, Stephen Hawking.



Bom... então é isso.


sábado, 19 de setembro de 2009

A quem interessar possa

Antes do grito

A boca aberta


Antes da dor

A queda


Antes do gatilho

O dedo


Antes da morte

O medo

She makes me wanna die...

Por que os homens vivem sete vezes menos que as mulheres?


Simples, porque são as mulheres que os matam.

Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças



Sinopse: Homem resolve fazer tratamento experimental para apagar da memória todas as lembranças da ex-namorada.



Isso é o que eu chamo de ótima ideia, pena ser só ficção.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Encontraram o Bigode

Belquior apareceu, ou melhor, o Fantástico descobriu que ele nunca havia desaparecido. Em 2008 ele concedeu uma entrevista ao Jô Soares. Ainda esse ano Belquior estava em uma reportagem da globo a respeito de um congresso sobre prevenção de hanseníase, causa defendida por ele. Sem falar que em Abril ele fez uma participação especial num show do Tom Zé em Brasília.


Tempestade em copo d'água, parece que foi esse o ocorrido. O Fantástico, sem ter muito que mostrar, se precipitou em declarar o sumiço de Belquior. Não se pode culpá-los, muita gente acreditava realmente que o cantor, sucesso nos anos 70, havia de fato desaparecido. Afinal de contas há quanto tempo você não ouvia falar dele?


Alguns maldosos podem até dizer que tudo não passou de uma jogada de marketing, já que Belquior prepara um trabalho inédito. Se for isso mesmo, eu espero que dê certo. Tomara que o Bigode consiga ganhar muito dinheiro, pagar suas dividas de estacionamento e pensão alimentícia para então poder retornar ao limbo dos bons artistas esquecidos. Até que um outro dia, no futuro, alguém se levante bruscamente da cama com uma idéia fixa na cabeça. - Gente! Por onde andará aquele bigodudo latino americano sem dinheiro no banco?

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

2 poemas

Sua boca fere mais que

bomba-relógio, bala de canhão


Sua boca fere mais do que

Atentado terrorista de barbudo do Afeganistão


Sua boca: Máquina de matar

Causar dor


Sua língua: lâmina de liquidificador


....... ....... .......



8 primaveras e o que restou:

Dedo em riste e o filho triste

Que eu não quis ter


Música lenta de uma nota só

Vida em dó


8 primaveras e o que ficou:

Dedo em riste e o cara triste

Que eu não quis ser

Você viu esse bigode por ai?


Pessoalmente, eu o vi pela útima vez em um show melancólico, mais do que ele já costuma ser, numa noite chuvosa na cidade de caldas Novas. Pra mim ele estava desaparecido desde essa data. Aliás, se não fosse a reportagem do Fantástico, além da ex-mulher a quem ele deve 100 mil reais de pensão alimentícia, alguém mais teria notado a sua ausência?

Esse deve ser um caso único de alguém que volta a figurar a mídia exatamente por ter desaparecido completamente.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Deus está à venda...


E é você que decide quanto quer pagar. Mas lembre-se, o tamanho da sua fé é medido pelo tamanho da sua doação



E você vai apresentar neste altar o teu sacrifício, que é de R$ 100 mil, que é de R$ 50 mil, de R$ 30 mil, de R$ 20 mil, de R$ 10 mil. Eu vou me desfazer daquela casa que eu tenho, daquele carro ou daquele apartamento, ou do que eu tenho. Eu vou colocar os R$ 10 mil no altar, eu vou tirar da minha poupança, mas como sacrifício será válido, meu Deus!



Eu tenho fé pra dar meu carro agora, já pega a chave, documento, preenche seu papel, diga, ô meu Deus, eu tô colocando aqui no teu altar



E você vai pegar o que você tem e você vai colocar no altar. Então, pega o que você tem, pro teu sustento, pega aqui e deixa aqui pra Deus. Hoje é tudo ou nada. Em nome do senhor Jesus!



Que o menor dízimo seja R$ 1 mil, em nome de Jesus!



Meus filhos, a fé move montanhas... De dinheiro.


sábado, 4 de julho de 2009

Minha vida de cachorro


Quando a vida o tratar como um cão, saiba que isso é só uma maneira dela dizer: humanize-se!

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Deus, em caso de mau funcionamento...

Para quem acredita, Deus está o tempo todo presente em suas vidas. Existe, no entanto, momentos em que Ele se mostra ainda mais presente. Quando algo de bom nos acontece o “graças a Deus” é automático, até os ateus fazem uso dessa expressão. Diante de uma tragédia, as pessoas procuram se consolar com um “essa foi à vontade de Deus”. E ainda em momentos de estupefação, Deus pode aparecer numa exclamação, “meu Deus!”.

Nessas três situações, Deus funciona como um alento, um consolo e um motivo para resignação. Mas, em alguns episódios Deus nos serve mesmo para Nele colocarmos a culpa pelos nossos males, as nossas tragédias pessoais. “Deus, por que fez isso comigo?”, “Deus, o que eu fiz para merecer isso?”. Até Jesus quando crucificado foi levado a questionar “Eli, Eli, lamá, sabactáni?”, ou seja, "Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?" É nessa hora Que Deus cumpre sua função mais importante.

Imagina o que seria de nós sem Deus para imputar culpa? Um Deus que não podemos culpar por nossas desgraças não serve pra nada, não funciona. E como me disse certa vez um amigo, nesse caso, é melhor trocar de Deus.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Sertanejos de 3º grau


De vez em quando a indústria pornográfica, digo, fonográfica nos brinda com algum “novo” segmento musical. ultimamente o ritmo que tem arrebatado multidões é conhecido por sertanejo universitário.

Todo mundo já deve ter ouvido mas, pouca gente sabe o significado exato do termo. Eu, por exemplo, não sei.

Ainda não consegui identificar a diferença entre o universitário e os outros ritmos sertanejos. Se esse novo sertanejo é o universitário devo concluir então que os mais antigos são de ensino médio e fundamental? Qual é o grau de escolaridade de Chitãozinho e Xororó, 8ª série?

Enfim, são muitos os questionamentos e eu não sou exatamente um expert no assunto. De qualquer modo fico feliz de ver que o sertanejo deixou aquela vida sofrida do campo e chegou até uma faculdade. Espero que não desistam dos estudos. Quem sabe um mestrado, um doutorado? Talvez assim consigam até fazer música com alguma qualidade.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Ah! Os jesuítas

Sou professor de história em um colégio estadual que se dedica também a educação de jovens e adultos. Ontem, durante o horário das aulas, uma missa católica foi celebrada em homenagem as mães e alguns fatos me chamaram bastante atenção.

A maneira como os clérigos conseguem prender o público é fantástica, as pessoas os escutam com uma dedicação e respeito realmente impressionantes. Mesmo quando não tem a menor ideia do que eles estão falando.

Durante a missa foi lida uma passagem bíblica, atos dos apóstolos, essa passagem, se não me engano tirada do Antigo Testamento, fala de conversão. Em um trecho aparece a expressão “circuncidar” que alguns dos membros de uma tal comunidade citada no texto diz ser necessário como um último ato de conversão.

Eu fiquei realmente muito intrigado, o texto, apesar daquele ser um culto cristão da Igreja Católica, fala da conversão ao judaísmo. Imaginei quantas pessoas ali presentes tinham conhecimento disso, quantas pessoas que estavam ali ouvindo atentamente cada palavra dos clérigos conheciam o termo circuncidar.

Durante cinco aulas eu tentei fazer com que meus alunos do 1º ano do ensino Médio se interessassem pela história dos hebreus e me escutassem com o mesmo interesse a que eles dedicavam as falas dos sacerdotes. Diferente dos padres fracassei miseravelmente. Foi ai então que tive uma luz. Deveríamos voltar ao tempo em que os padres jesuítas se ocupavam da educação no Brasil. A atenção e o interesse que eles conseguem arrancar dos alunos nenhum professor é capaz. A educação estaria salva, no que diz respeito a indisciplina então, nem se fala. O silêncio era total, só quebrado quando o padre, que aliás não é ainda um padre, mas um diácono, imagina quando se tornar padre, pedia a participação do público.

Em um determinado instante do culto ele se dirigiu as pessoas e perguntou de uma tal mulher, mãe, que havia nascido na pequena cidade de Nazaré. As pessoas ainda tímidas respondiam em um tom de voz bem baixo, “Maria”. Ele então teve que perguntar mais algumas vezes até que o público tomasse coragem para se manifestar com um pouco mais de entusiasmo. Nesse momento se destacou a voz de uma mulher, que em um tom mais alto que os dos demais presentes, disse com uma dicção impecável, “Maria Madalena”. Maria Madalena!? Pensei, mas essa não é a tal seguidora de Jesus que alguns dizem, foi uma prostituta?

O diácono, obviamente estava se referindo a Maria mãe de Jesus e não a Madalena prostituta. No entanto diante da passividade da platéia eu até fiquei em dúvida. Na minha aula quando um aluno responde a uma pergunta qualquer com um mínimo de inexatidão os outros alunos se esgoelam em risadas e escárnios. Mas ali, diante da imponente figura sacerdotal, se quer cochicharam.

O momento alto da celebração, no entanto, foi quando o candidato a sacerdote leu um poema de Pe. Zezinho, uma celebridade da Igreja Católica, que fala das mães. “As mães, em geral, são carinhosas, atenciosas, cuidadosas, caprichosas, misteriosas, amorosas, caridosas, curiosas e, quando preciso, teimosas. Responsáveis, amáveis, adoráveis, abraçáveis, beijáveis, maleáveis, indomáveis, macias, ajustáveis, às vezes indecífráveis...” e por ai vai. “...Todos esses verbos para descrever as nossas mães”, disse o futuro padre. Eu fiquei petrificado, tal qual Jesus que transformou a água em vinho, o cara tinha transformado em verbos os adjetivos, e olha que ele ainda nem é padre heim?!?

É por essa e outras que considero os clérigos ideais para cuidar da educação nesse país. Pra tal tarefa só mesmo um milagre.